Kit Beck + A canção de amor do traficante de marijuana
7 de maio de 2013

ilustração: kit-beck por marcio junqueira. in : voila mon coeur. Coleção Rabiscos. Edições mac. 2010

A canção de amor do traficante de marijuana (Leopoldo María Panero/ Tradução de Carlito Azevedo)

E para quê morrer nos bairros onde
o batom substitui o sangue e nos dão por cinco reais algo que dizem que é
um sucedâneo do mel?
(Mesmo que às vezes tenha pestanas afogadas
que você deve separar cuidadosamente antes de usar).
Um cigarrinho por tão poucos reais! Melhor oferta não há!
O buraco de que tanto precisávamos para nele meter
a nossa enorme cabeça e
num intervalo de duas horas não ouvir mais nada do que
o barulho que ela
própria produz (uma espécie de rio de lodo).
O que estão esperando, o que estão esperando para
Desenterrar os pedaços de vidro colorido que a terra
engoliu ou as balas que ao passar pelo intestino se
transformarão em algo
desagradável ao tato, ao gosto, ao olfato,
ou os cachorros com que brincávamos na esquina
enquanto os carros ao passar nos sujavam de lama?
Tudo: as flechas, as férias, e tudo por tão barato,
senhores, por tão pouco preço um arlequim dançará nas
suas pupilas, uma serpente com muleta aninhará nelas,
um vento, talvez, reconheço que um pouco cansado
e com vontade de ir para casa,
tratará de limpar os cinzeiros,
e tudo por tão pouco preço, senhor, por tão pouco
preço.

Leopoldo María Panero, Marcio Junqueira